O comportamento pós-pandemia manterá a busca pelo bem-estar

Há quase dois anos estamos trabalhando direto de nossos lares, apesar de algumas pessoas terem se mantido na empresa, a realidade da maioria foi transferir o escritório para casa.

Muitos pais, mães, filhos e pets, de uma hora para outra, se viram passando mais tempo juntos. Mas este tempo não previa liberdade ou lazer pois, ao contrário, tiveram que estabelecer regras para adaptarem-se a um novo formato de convívio em família. Reuniões, atividades escolares e práticas físicas passaram a ser virtuais, todas elas compartilhadas entre os cômodos do ambiente doméstico.
Se por um lado instalou-se o caos, por outro, as pessoas passaram a prestar mais atenção ao seu redor e a si mesmas. A pandemia fez muita gente repensar a vida, buscando autoconhecimento para enfrentar os desafios pessoais e profissionais. Com isso, o ambiente em torno de si, não poderia permanecer o mesmo. O mundo mudou, as pessoas estão mudando e, logo, tudo que o cerca também precisa de renovações.
E são estas renovações que trouxeram cada vez mais o interesse no desenvolvimento de atividades independentes. As pessoas passaram a ser (obrigatoriamente) mais autônomas pois precisavam continuar mantendo a organização da casa, a sua aparência pessoal, um certo estilo de vida (ainda que mínimo), o desenvolvimento intelectual e até mesmo aprender novas habilidades.


É aí que entra este novo comportamento pós-pandemia.

Somos seres sensíveis em busca de sentidos e, acima disso, visuais. Por isso, não se trata apenas de incluir algumas plantas para melhorar o bem-estar ou reposicionar o sofá da sala mensalmente. Para começar uma nova caminhada, queremos transformações que nos completem. Obviamente que em tempos de alta inflação, não seria o caso de grandes reformas, porém, com pequenas mudanças é possível conquistar resultados incrivelmente satisfatórios.
Você já pensou em experimentar mudar a cor da parede mas ficou em dúvida da cor, além disso, a bagunça que uma pintura gera… definitivamente, com a casa cheia não ia dar certo.

Mas e se você tivesse a opção de um produto que fosse versátil, que pudesse ir na mesa ou na parede? Sim, isso é possível.

Toalha de mesa multifunções, para aplicação em parede. Necessita apenas de uso de cola branca normal.

Tanto tempo dentro de casa, é necessário que se consiga estar em contato com a luz do dia. No entanto, algumas áreas acabam sendo comprometidas com muita entrada de sol, o que poderia atrapalhar um trabalho na sala ou no quarto, por exemplo. Mas hoje já existem películas decorativas que isolam o excesso de claridade, sem interferir na entrada de luz natural. Indicadas tanto para ambientes domésticos quanto corporativos ou comerciais. Estas películas são eletrostáticas, aplicadas apenas com um pouco de água para criar aderência nos vidros (dispensam cola), e são super fáceis de aplicar pois necessitam apenas de uma espátula.

Aplicação de Neo Vitral listras na sala de estar.
Aplicação de Neo Vitral Fumê em ambiente corporativo.

“Ainda vai levar um tempo
Pra fechar que feriu por dentro
Natural que seja assim
Tanto pra você quanto pra mim”


A letra de Lulu Santos é mais atual do que já foi em qualquer outro tempo. Podemos nos permitir contribuir para o nosso bem-estar e dos que nos rodeiam, através de práticas de meditação (guiadas ou não), Yoga, entre outras atividades que prezam pela busca do equilíbrio. Neste sentido, um acessório bonito além de servir de apoio ao exercício, traz encanto aos olhos, alegra o coração e acalma a mente.

Tapete de Yoga Sophia peça

Para quem tem preocupações com segurança de crianças, idosos ou mesmo consigo, ter atenção redobrada com áreas úmidas é essencial. Para ajudar, a instalação de protetores no chão, podem ajudar a reduzir o risco de quedas ou minimizar a gravidade do acidente causado pelo piso escorregadio.

Piso de PVC Neo Acqua na borda da piscina para evitar escorregamento.


Enfim, foi passando mais tempo em casa, que se percebeu o quanto algumas questões não eram priorizadas, não é mesmo? Hoje em dia é tão prático realizarmos pequenas ações que nos tragam felicidade pois sempre haverá algum produto fácil de aplicar, de limpar ou substituir.
Fala-se em “novo normal” depois que tudo isso passar. Será que vamos conseguir abrir mão da autonomia conquistada em realizar “coisas” de maneira mais independente e, até, econômica?
O que você acha?
Responda nos comentários e nos vemos no próximo artigo.

About the author
Cristiane Guimarães
Cris Guimarães é jornalista, especialista em marketing, que ama um ambiente bem decorado, iluminado e aconchegante seja para reunir gente especial ou simplesmente descansar. Gosta de viajar para conhecer culturas e garimpar objetos com personalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Add to cart
WhatsApp chat